Fechado para balanço

Provavelmente você já tenha visto a frase acima na faixada...

Provavelmente você já tenha visto a frase acima na faixada de alguma loja. É um termo utilizado no comércio, para um período, normalmente um dia, quando as portas de determinada loja estarão fechadas ao público. Mas lá dentro, a todo vapor, está trabalhando uma equipe, que tem como objetivo avaliar as atividades realizadas durante o ano, e também levantar o que será necessário para continuar de forma produtiva nos meses seguintes. Você deve estar se perguntando aonde quero chegar com todo esse discurso, e a resposta é simples: você já fez o balanço da sua vida este ano?

Estamos vivendo os últimos dias de 2017 e provavelmente ao olharmos para trás lembremos de um ano bastante difícil. E de fato foi, os noticiários não me permitem negar, que muitas foram as situações que nos fizeram desanimar e até cogitar uma desistência. Mais do que nunca, senti a necessidade de me apegar à Palavra de Deus e trazer à memória aquilo que me fazia ter esperança de dias melhores, como em Lamentações 3: 21.25.

“Todavia, lembro-me também do que pode dar-me esperança:
Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis. Renovam-se cada manhã; grande é a tua fidelidade! Digo a mim mesmo: A minha porção é o Senhor; portanto, nele porei a minha esperança. O Senhor é bom para com aqueles cuja esperança está Nele, para com aqueles que O buscam.” 

Em tempos difíceis como estes, é extremamente necessário realizar pequenas pausas. Fechar para balanço, aquietar a alma (Salmos 46.10), tornar-se sensível à voz de Deus. Enquanto exteriormente estamos “fechados ao público”, dentro de nós está o Senhor nos mostrando áreas ou situações que precisam ser ajustadas. Balanços nem sempre são fáceis, aliás, olhar para dentro não é e nós sabemos bem disso. Mas perdemos e nos machucamos quando desejamos mudar as coisas sozinhos! Vamos vivendo um dia após o outro sem ao menos perguntarmos a Deus se de fato este é o Seu plano para nós. E o resultado de tudo isso? Estoque cheio, mas não necessariamente de coisas úteis e que serão edificantes durante a jornada.

Assim como eu, você é formado de carne e osso, feito do pó (Gênesis 2:7), moldado pelas mãos do oleiro (Isaías 64:8). Quem melhor do que Ele para cuidar dos nossos planos e projetos?! Em um balanço, é necessário visualizar o que está ou não dando certo, certamente algumas coisas precisarão ficar para trás para que o novo chegue e encontre espaço em suas prateleiras.

O que Deus está sinalizando que você precisa deixar para trás? Talvez você tenha que abrir mão de algo que está pesando em suas costas e o impossibilitando de ver o que está logo ali à frente, dê este passo de fé e somente entregue. Talvez Deus esteja pedindo uma mudança de hábitos, algo que não edifica sua vida, mas você insiste nisso. Até quando você perderá tempo com isso? Alguns o Senhor pedirá que apenas confiem no caminho que Ele revelará aos poucos. No início pode parecer incerto, mas confie e permita-se ser guiado. Lembre-se: Deus é gentil.

Abra bem suas mãos, Deus está depositando novos sonhos, novas metas e novos projetos. Cabe somente a você decidir se o gerente da loja será você ou o Criador do universo. Eu, se fosse você, entregaria as chaves nas mãos dEle e descansaria em Sua soberania.

Juliana Reis

Jornalista Ministério de Comunicação

Share This