(Re)acende a chama

Uma vela sem a chama acesa não está cumprindo...

Uma vela sem a chama acesa não está cumprindo o seu propósito de criação. Pode estar servindo como um item decorativo, mas não é para isso que foi designada. Segundo o dicionário, a vela é uma fonte de luz que consiste tipicamente em um pavio inserido dentro de um combustível sólido, a parafina. A função do pavio é ser queimado no intuito de produzir fogo, para este, por sua vez, iluminar o ambiente. A vela foi planejada com a missão de fazer diferença em um ambiente: levar luz aonde estava dominado pela escuridão até então.

“Vocês são o sal da terra. Mas, se o sal perder o sabor, para que servirá? É possível torná-lo salgado outra vez? Será jogado fora e pisado pelos que passam, pois já não serve para nada. Vocês são a luz do mundo. É impossível esconder uma cidade construída no alto de um monte. Não faz sentido acender uma lâmpada e depois colocá-la sob um cesto. Pelo contrário, ela é colocada num pedestal, de onde ilumina todos que estão na casa. Da mesma forma, suas boas obras devem brilhar, para que todos as vejam e louvem seu Pai, que está no céu.” (Mateus 5.13-16).

Jesus nos chama de sal e luz deste mundo, mas o meu questionamento é: estamos mesmo fazendo a diferença? De que forma a sua vida tem influenciando aqueles que estão ao seu redor? Quando foi que nós deixamos de queimar e cumprir a missão designada por Deus? Talvez hoje eu não traga a resposta para todos estes questionamentos, mas o meu desejo é instigar você a olhar para a sua vida e refletir a respeito das suas escolhas e posicionamentos.

Ser sal e luz significa ter uma vida que glorifique ao Senhor, capaz de levar outras pessoas a segui-lO. Alguém disse certa vez: “Olhando para nós, será que as pessoas vão poder dizer: ’Então é assim que o seu Deus se parece?’”

Uau! Que responsabilidade e privilégio nós cristãos temos! Somos representantes de Deus na Terra e, acredite, muitas pessoas só terão a oportunidade de conhecê-lO através da sua vida.

No tempo de Jesus o sal era um item valioso e caro. Com apenas uma pitada, o alimento é transformado. O mesmo acontece com as nossas boas obras, por menores que sejam. Se feitas com a motivação correta, elas sobem como incenso agradável ao Senhor. Da mesma forma, a luz é sempre colocada em locais estratégicos, para iluminar todo o ambiente. Assim deve ser a vida do cristão, reluzente e capaz de instigar aqueles que estão ao seu redor a conhecerem a verdadeira fonte de luz: Jesus.

Juliana Reis

Jornalista Ministério de Comunicação

Share This